Archive for 29 Outubro 2010

Indignação


.

Há controvérsias sobre a autoria dos versos abaixo.Alguns acreditam ser do poeta russo Wladimir Maiakóvski, outros do brasileiro Eduardo Alves da Costa.Não importa, são verdadeiros.O poema é antigo, mas a indignação é recente A verdade é que, seguros dos nossos direitos e deveres, não sabemos a que momento nos roubarão dentro ou fora de nossas casas.Trabalhamos para garantir nossa sobrevivência e nosso bem-estar,mas somos "pegos de surpresa" quando nos tiram o que nos é de direito, fruto de dias e dias de trabalho.E ainda damos graças a Deus por não ter nos tirado o bem mais precioso: a vida. Despertar é preciso.



"Na primeira noite eles aproximam-se e colhem uma Flor do nosso jardim e não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem; pisam as flores, matam o nosso cão, e não dizemos nada.
Até que um dia o mais frágil deles entra sozinho em nossa casa, rouba-nos a lua e, conhecendo o nosso medo, arranca-nos a voz da garganta. E porque não dissemos nada, Já não podemos dizer nada."