Archive for 18 Maio 2011


.

"Poesia serve exatamente para  a mesma coisa que serve uma vaca no meio da calçada de uma agitada metrópole.Para alterar o curso de seu andar, para interromper um hábito, para evitar repetições, para provocar um estranhamento, para alegrar o seu dia, para fazê-lo pensar, para resgatá-lo do inferno que é  viver todo santo dia sem nenhum assombro, sem nenhum encantamento."

Martha Medeiros