DO MEU JARDIM


.






Colheu algumas palavras,
umas miúdas, outras coloridas,
e as distribuiu em versos.


Nas entrelinhas, sob os versos,
semeou com cuidado
um punhado de desejos secretos
e devaneios impronunciáveis
para que um dia, despertos,
transcendessem as  palavras.


Então deu de presente ao moço - 
que os poemas, como as flores,
como as pessoas, têm mais vida
dedicadas a alguém.


Fernanda Pantoja

Your Reply